Corpus Christi no Colégio Cristo Rei

Beleza e fé nos tapetes de Corpus Christi do Colégio Cristo Rei
por Matheus Ramos19 de junho de 2019

Alunos do Colégio Jesus Cristo Rei, em Cachoeiro de Itapemirim, sob a orientação dos professores, demonstraram muita criatividade na confecção de tapetes de Corpus Christi. A festa religiosa, comemorada nesta quarta-feira (19), terminou com procissão e a benção do Santíssimo.

Os tapetes foram confeccionados no dia anterior por alunos do turno matutino e vespertino e ficaram em exibição até a procissão, que começou por volta de 9 horas.. Entre os materiais utilizados estão produtos como areia, pó de café, isopor e materiais recicláveis.

Na opinião da aluna Ana Julia Santana Miranda, do 1º ano do ensino médio, a construção dos tapetes é importante pois promove a união de todas as classes e turmas.

“Para fazer esses tapetes e deixar o nosso Corpus Christi mais bonito usamos areia de varias cores e o pó de café, que representa um dos ciclos mais importantes que ocorreu no Brasil, que foi o ciclo do café”, destacou.

Segundo a professora de língua portuguesa e do programa Escola Inteligente, Simone Marques, o Corpus Christi é um evento tradicional na escola. Na opinião dela é um momento de reflexão. Esse ano, explicou, trabalhou com o tema “Eucaristia e políticas públicas”.

“Então, há que se pensar, que se refletir sobre a política, os projetos que precisam acontecer em nossa sociedade. Olhando para o outro com esse olhar de solidariedade e saber que podemos fazer muito mais. E isso, sim, representa o que Jesus quer de nós, que cresçamos, oremos e estejamos juntos no corpo e no sangue”, disse.

“Além de pensar na parte estrutural religiosa, que nos remete à caridade e amor ao próximo, pensamos em um cunho educacional para que tenhamos a consciência de entender o que são politicas publicas e sua aplicabilidade no Brasil”, destacou o professor de língua portuguesa e redação, Breno Calegari Freitas., que é responsável junto com a irmã Ivoneide pela área de Marketing.

Muitos pais se emocionaram. “Ver minha filha fazer parte desse momento me deixa muito feliz, é uma oportunidade de comunhão. Que nossas diferenças possam ser esquecidas e que haja mais solidariedade em nossa sociedade”, destacou Mariana Gonçalves Soares, 34.

Uma das novidades deste ano foi o tapete solidário, com arrecadação de alimentos não perecíveis e fraldas geriátricas que serão encaminhados à uma instituição filantrópica.

Fotos: Matheus Ramos / Thiers Turini / Studio Matri